Publicidade

Grama-amendoim: características e utilidades

grama-amendoim-cobrindo-todo-o-canteiro-do-jardim

Grama-amendoim, amendoim-rasteiro ou forrageiro


A grama-amendoim, que também pode ser conhecida como amendoim-rasteiro ou amendoim-forrageiro, pertence a família Fabaceae e ao gênero Arachis, gênero com 81 espécies que ocorrem de forma nativa na América do Sul, dentre as quais, 64 espécies são nativas do Brasil.

Entre as nativas brasileiras, a espécie Arachis repens e a espécie Arachis pintoi são muito similares e se destacam por serem as mais comercializadas para fins paisagísticos e forrageiros, além de outras utilidades que veremos mais adiante.

Características da grama-amendoim:

foto-da-pequena-flor-amarela-da-grama-amendoim

O amendoim-rasteiro é uma erva perene, de caule ramoso, cilíndrico, ligeiramente achatado e com formação de estolões que soltam raízes pelos nós para se fixarem no solo e originar novas plântulas.

As suas raízes são pivotantes e atingem de 30 centímetros a 1,80 metros de profundidade.

As folhas são alternas, com quatro folíolos elípticos a obovados. A inflorescência é axilar, com flor pequena e amarela. Floresce com mais intensidade na primavera e verão, salpicando e adornando de amarelo a densa folhagem verde.

Os frutos se desenvolvem em baixo da terra, são em forma de vagem contendo geralmente uma semente, mas podendo ter até três sementes.

Utilidades da grama-amendoim:

grama-amendoim-fazendo-a-forraçao-junto-a-outras-plantas

  • A espécie Arachis repens é a mais utilizada para fins ornamentais, ela tem a característica de formar um tapete verde e afofado, mas que não deve ser pisoteado. Também é muito utilizada como forração de canteiros, vindo a inibir o crescimento de plantas daninhas. No jardim ela requer poucas podas de altura, ou nenhuma quando se deseja uma estética mais natural e selvagem, pois ela pode atingir 30 centímetros de altura. Mas na maioria das vezes a poda mais necessária é a do crescimento horizontal, quando os estolões começam a fugir do canteiro.

  • A planta é uma excelente forração para solos de pomares e lavouras, fazendo o que chamamos de adubação verde, pois ela adiciona nitrogênio atmosférico no solo por meio da associação com bactérias de um gênero específico. As bactérias formam nódulos nas raízes da grama-amendoim, fixando e transformando o nitrogênio gasoso em uma forma assimilável pela planta. Posteriormente quando partes da planta morrer e se decompor, esse nitrogênio será transferido para o solo onde estará disponível para que outras plantas o utilizem.

  • Outra vantagem que o amendoim-rasteiro proporciona ao solo e as outras plantas é a descompactação do solo pelas suas raízes, permitindo maior infiltração de água sem causar competição com plantas de raízes mais profundas. No entanto, com plantas de raízes curtas pode ocorrer essa competição por água e nutrientes. O seu enraizamento vigoroso e profundo também funciona como sumidouro para parte do volume das águas pluviais, ajudando amenizar as enchentes principalmente nos centros urbanos.

  • A grama-amendoim é uma ótima opção para conter a erosão e a lixiviação de nutrientes do solo. Também pode ser usada na contenção de encostas próximo a construções devido as suas raízes profundas. 

  • O amendoim-rasteiro ou amendoim-forrageiro serve como fonte de proteína para alimentação animal. Nesse caso, a espécie Arachis pintoi é a mais utilizada, podendo ser plantada pura ou consorciada com outras plantas. Ela  possui maior valor nutritivo e tem a preferência dos rebanhos em comparação as outras gramíneas de pastagens.

  • E outra indicação de uso é referente a utilização dessa planta como aceiro vivo ao longo de cercas para o controle de queimadas, isso porque o amendoim-rasteiro aguenta períodos de estiagem permanecendo sempre verde e resistente ao fogo.

Como obter mudas de amendoim-rasteiro:

As mudas podem ser adquiridas através do comércio de plantas, onde são vendidas em bandejas com 15 unidades, ou podem ser feitas por estaquias dos estolhos que devem conter alguns nós para o enraizamento após enterrados, ou ainda  por subdivisão das plantas.

O espaçamento pode ser de 25 centímetros entre as mudas e 50 centímetros entre as linhas. E a melhor época para o plantio é quando se inicia o período das chuvas.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem