Publicidade

Ninféias: plantas aquáticas ornamentais

 
ninfeias-de-cor-rosa-ornamentando-lago

As ninféias, também chamadas de lírios d'água, são plantas aquáticas muito requisitadas para ornamentação de lagos artificiais devido ao belo aspecto das folhas flutuantes e de suas flores, além de oxigenar a água e beneficiar os peixes.

Elas são da família Nymphaeaceae e do gênero Nymphaea, um gênero cosmopolita que abriga muitas espécies de ninféias que se distribuem pela Ásia, África, Europa e Américas.

No Brasil existem 15 espécies nativas, entre elas as de nome científico Nymphaea amazonum, N. gardneriana, N. pulchella, N. rudgeana, N. lingulata, N. lasiophylla, N. jamesoniana. Porém quase sempre na ornamentação de lagos e espelhos d'água são utilizadas espécies que não são nativas do país, as chamadas espécies exóticas.

Entre as exóticas temos as espécies Nymphaea caerulea, uma espécie já naturalizada no território brasileiro e encontrada em muitos ambientes naturais, Nymphaea capensis, N. lotus, N. odorata, N. rubra, N. mexicana, N. ampla, bem como as suas variedades e híbridos.

Características:

 
especie-nativa-do-brasil-nymphaea-amazonum-com-flor-branca-
Nymphaea amazonum: espécie nativa do Brasil, abre a flor ao anoitecer / foto Bernard Dupont via Flickr

As ninféias são macrófitas aquáticas flutuantes fixas, em sua maioria perenes, que vivem enraizadas no fundo de habitats aquáticos e com as folhas flutuando ou semiflutuando na superfície. As folhas são sustentadas por longos pecíolos que partem dos rizomas que ficam enterrados no fundo e são inseridos na base foliar, esses pecíolos são como tubos que permitem a circulação de gases por toda a planta, auxiliando também na flutuação das folhas.

A depender da espécie, as folhas podem ser circulares, ou ovadas, ou elíptico sagitadas, com margem inteira, ou sinuoso-dentada, fendidas até a base onde se inseri o pecíolo. As flores ficam dispostas pelo pedúnculo e pouco acima da superfície, ou flutuando na água, com abertura noturna ou diurna, possuem numerosas pétalas e estames. Existem espécies e variedades de cores distintas, como branca, amarela, rubra, rosa, azul e roxa.

Após a flor fecundada e ao fim do seu ciclo, ela submerge fechada através do pedúnculo que se curva para dar início a formação do fruto em baixo da superfície da água. Quando maduro o fruto libera as inúmeras sementes que podem ser dispersadas pela correnteza, quando houver.

Benefícios ecológicos das ninféias:


nymphaea-caerulea-com-duas-flores-de-petalas-azul-celeste-e-miolo-amarelo-dourado
Nymphaea caerulea: espécie originária da África, abre a flor pela manhã

Essas plantas preferem viver em habitats aquáticos de águas calmas, doce ou salobra, como lagos, pântanos, mangues e rios de pouca profundidade e ricos em matéria orgânica. Elas desempenham importante papel ecológico nesses ecossistemas por fornecerem para muitos organismos um local de desova, alimentação, abrigo e proteção.

As ninféias também são plantas que oxigenam e filtram a água absorvendo substâncias poluentes, e ainda enriquecem o ambiente aquático com  nutrientes, pois assimilam os que estão presentes no fundo lamacento e liberam no corpo d'água durante a sua vida e também quando em decomposição.

Outro benefício é a retenção de sedimentos e a proteção contra os impactos das ondas, o que previne a erosão das margens.

Porém, em locais onde é constante a pouca profundidade e somado ao excesso de nutrientes na água, que pode ser causado pela entrada de esgoto, ou fertilizantes utilizados em plantações, e até mesmo pela alta população de peixes através dos seus dejetos e sobras de ração, a planta pode se propagar de forma vigorosa por todo o corpo d'água, muitas vezes provocando efeitos indesejados.


Como plantar as ninféias:


peciolos-partindo-do-fundo-do-lago-e-sustentando-as-folhas-na-superficie
Em destaque os pecíolos e o pedúnculo floral partindo dos rizomas enterrados

Os lírios d'água podem ser plantados por divisão dos rizomas, por mudas, ou por sementes postas a germinar. As mudas ou rizomas podem ser plantados diretamente em um lago, desde que não tenham muitos caramujos, pois eles podem comer toda brotação e impedir que a planta sobreviva. Para esse caso, é melhor plantar em algum recipiente e levar para o local definitivo quando estiverem bem desenvolvidas e resistentes ao ataque dos moluscos.

Outra forma é plantar a ninféia em recipientes que serão submersos na água, desta forma, a planta ficará em um vaso, o que facilitará o seu controle para que não se propague além do desejado. Para formação do substrato poderá ser usado uma parte de terra argilosa de cor escura, como as de brejos, para uma de húmus ou esterco bem curtido. Após plantado, adicione uma camada de areia para impedir que a água fique turva quando mergulhar o vaso.

ninfeia-de-petalas-roxa-com-centro-amarelo-dourado
Espécie exótica Nymphaea capensis

Assista ao vídeo da Nymphaea caerulea:



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem