Publicidade

Erva-macaé (Leonurus japonicus): características e todos os benefícios

 

Erva-macaé com flores lilás

Nome científico: Leonurus japonicus Houtt.

Família: Lamiaceae Martinov

Gênero: Leonurus L.

Origem: exótica (naturalizada)

A erva-macaé, também chamada de rubim e mané-turé, é uma planta de origem asiática e que possui status de planta medicinal, pois contém muitas propriedades que auxiliam na saúde. Apesar de ser uma espécie exótica, no Brasil a planta se adaptou tão bem que é encontrada em quase todas as regiões, passando a ser considerada uma espécie naturalizada.

A erva rubim é uma planta ruderal anual ou bianual, ocorre preferencialmente em locais de sol pleno, sendo encontrada em terrenos baldios, beira de estradas, jardins e hortas, aliás, em áreas de cultivo a planta é considerada uma erva daninha tamanho é a sua dispersão, cobrindo rapidamente uma grande área de solo e competindo com as espécies cultivadas.

Entre as características a erva-macaé possui porte de até 1,30 cm de altura; o caule é verde e quadrangular, sendo caniculado em cada lado; as folhas são sustentadas por longo pecíolo, são lobadas, possuem limbo mais largo as que ficam próximas à base do caule, enquanto as que ficam na parte apical do caule apresentam limbo mais afinado e menos lobado, são de textura membranácea e são sedosas ao tato, elas ficam dispostas pelo caule de forma oposta e cruzada.

A inflorescência é do tipo espiga de glomérulos; e as flores são sésseis e de cor lilás ou rosada; os frutos são cápsulas deiscentes e no seu interior estão as sementes que medem cerca de 1 mm de comprimento.

Erva-macaé: propriedades medicinais

 
A erva-macaé ou rubim é amplamente usada como planta medicinal, tanto no Brasil como nos países asiáticos em que a planta é originária. Inclusive a planta é descrita na mais antiga obra literária de medicina tradicional da China, o livro Shen Nong Ben Cao Jing, e considerada como uma erva benéfica para as mulheres, sendo chamada popularmente na China de erva-mãe por ser eficaz contra distúrbios menstruais e hemorragias pós-parto, no entanto a planta não é recomendada para gestantes.

Outros usos são referentes para auxiliar no tratamento de picadas de insetos, resfriados, tosse, bronquite, reumatismo, problemas renais, abcessos, diabetes, hipertensão, gastrite, trombose e outros.

Entre as propriedades confirmadas por estudos de laboratório e clínico, constam ação analgésica, anti-inflamatória, antioxidante, neuroprotetora, hemostática e antibacteriana.

Assista ao vídeo abaixo para ver todas as características da erva-macaé (Leonurus japonicus)


Obs: A página nossafloranossomeio não faz recomendações de usos para fins medicinais, apenas descreve sobre a planta e suas propriedades terapêuticas confirmadas na literatura científica, o aconselhável é sempre buscar orientação de um profissional da saúde.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem