Publicidade

Espécie Triumfetta bartramia: um tipo de carrapicho

 

ramo-da-triumfetta-bartramia-com-florzinhas-amarelas-junto-dos-frutos-aculeados

Família - Malvaceae Juss.

Gênero - Triumfetta L.

Nome científico - Triumfetta bartramia L.

Sinônimo - Triumfetta rhomboidea Jacq.

Origem - nativa do Brasil


imagem-do-arbusto-com-ramos-abertos-e-compridos-pouco-adensado-e-folhas-largas
Aspecto geral do arbusto


A espécie Triumfetta bartramia é um arbusto com ampla dispersão natural pelo país, ocorrendo de forma nativa em partes das regiões: norte, nordeste, centro-oeste, sudeste e sul, onde é conhecida popularmente como carrapichão, carrapicho-grande e carrapicho-de-bode.

Além do Brasil a espécie também ocorre como nativa em outros países da América do Sul, e como espécie invasora em várias regiões tropicais pelo mundo.

Por aqui, ela ocorre em áreas campestres secas ou úmidas, áreas desmatadas, pastagens e em florestas, possuindo grande importância ecológica por atrair abelhas nativas.

Características morfológicas:


base-do-caule-verde-claro-com-estrias-verde-escuras
Região basal do caule

Como características a espécie Triumfetta bartramia geralmente apresenta-se como um arbusto de até 1,2 metros de altura, podendo alcançar porte um pouco maior; o caule na região basal é esverdeado, com estrias, lenticelas e sem pelos; a parte superior dos ramos possui penugem e coloração avermelhada; as estípulas são pequeninas (até 4 mm), lineares e avermelhadas.

As folhas são pecioladas, com lâmina inteira ou quase sempre apresentando três lobos suaves, são de formato ovado a rombóide, com base arredondada e ápice agudo, possuem margem serreada de forma irregular ou crenado-serreada, pelos em ambas as faces, cinco nervuras e consistência membranácea.

imagem-de-um-ramo-sobre-papel-de-escala-evidenciando-as-folhas-verdes-e-alternadas
Ramo com folhas alternas

As inflorescências saem das axilas das folhas; as sépalas são alongadas, de cor vinácea e com tricomas na face externa, na face interna são amarelas com ápice em forma de capuz vináceo; as pétalas são amarelas, levemente obovadas; os estames são em número de 10 a 15. Os frutos são pequeninas cápsulas globosas (3 a 4 mm de diâmetro) eriçados devido aos acúleos (semelhante a espinhos).

imagem-macro-da-pequena-flor-amarela-evidenciando-os-detalhes-das-sepalas-petalas-e-estames
Flor com sépalas em capuz vináceo

imagem-macro-dos-minusculos-frutos-globosos-e-aculeados-no-ramo-e-sobre-papel-escala
Frutos pequenos com acúleos tipo carrapicho

ramos do carrapichão com frutos aglomerados por nós sobre papel escala
Visão geral dos ramos com frutos


Usos e propriedades medicinais da Triumfetta bartramia:


Em alguns países, principalmente africanos, as fibras da planta são usadas para fazer um tipo de corda ou barbante, e os ramos na fabricação de cestos, além de outros usos. A espécie também consta como sendo planta medicinal utilizada em algumas comunidades rurais para sarar feridas, problemas urinários, doenças venéreas, disenteria, asma, furúnculos, picadas de cobras e estimulante sexual.

Sobre as propriedades medicinais de Triumfetta bartramia já comprovadas por estudos, foram confirmadas as ações: antibacteriana, antimicrobiana, analgésica, antioxidante, anti-inflamatória, antituberculose, antiúlcera, citotóxica, antitumoral e abortiva.

Recentemente estudos realizados na Nigéria, afim de averiguar potenciais ações que melhorem a fertilidade masculina, utilizaram como cobaias porquinhos-da-índia que receberam diferentes doses do extrato aquoso durante 7 a 28 dias, tendo como resultado significativo aumento de testosterona e na quantidade de espermatozóides. No entanto, a partir do 7° dia de administração o extrato causou alterações patológicas que levaram a danos no fígado das cobaias testadas, sugerindo os cientistas que a planta deve ser usada com muita cautela.


2 Comentários

  1. Em Rondônia, Bahia e DF é bem comum em terrenos baldios. Em Goiás, cresce melhor. Tem as flores amarelas simples e bonitas mas os frutos agarram em tudo! Ótima pioneira de terrenos arenosos.






    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem