Publicidade

Losna-branca (Parthenium hysterophorus): características, propriedades e toxicidade

vários capítulos florais da losna-branca


Nome científico - Parthenium hysterophorus L.

Família - Asteraceae Bercht. & J. Presl

Tribo - Heliantheae Cass.

Gênero - Parthenium L.

Origem - exótica no Brasil (introduzida)


A espécie Parthenium hysterophorus é conhecida popularmente no Brasil como losna-branca, já em outros países ela recebe os nomes vulgares capim-cenoura, erva-de-cenoura, santa-maria, entre outros.


A losna-branca é uma planta que possui propriedades tóxicas que podem causar danos tanto à saúde humana e de animais quanto no desenvolvimento de outras plantas. Ainda assim, essa erva é utilizada como planta medicinal em alguns países e possui importantes propriedades terapêuticas que podem servir na formulação de novos medicamentos.


A planta é originária da América Tropical e hoje encontra-se distribuída em vários países pelo mundo como uma exótica invasora, além de receber status de planta daninha por causar danos na agricultura e também na flora nativa dos países em que foi introduzida, causando prejuízos comerciais e diminuindo a biodiversidade. Tudo isso devido a possuir substância aleloquímica que impede a germinação e desenvolvimento de muitas espécies vegetais, tanto nativas como as cultivadas.

Veja abaixo as suas características, propriedades terapêuticas e toxicidade


Características da losna-branca



Folha verde da losna-branca com lobos muito recortados e nervura central e secundária esbranquiçada
As folhas maiores possuem lobos muito recortados

A planta é uma erva anual, de ciclo curto, geralmente encontrada com porte entre 20 cm a 1,50 cm de altura; possui caule de cor verde, cilíndrico e sulcado longitudinalmente, muito ramificado e com tricomas (pelos glandulares); as folhas ficam arranjadas de forma alterna-espiralada, são pecioladas, com nervura central e secundária esbranquiçada, são de textura membranácea e são pubescentes em ambas as faces, as menores possuem lobos pouco recortados, já as maiores possuem recortes fundos; as inflorescências são terminais e axilares, ficam dispostas na ponta dos ramos partindo da axila da folha e quase sempre formando dicásio; os capítulos de 5 mm de diâmetro possuem brácteas verdes e minúsculas flores brancas, sendo 5 flores no raio e acima de 20 no disco; os frutos são diminutos aquênios de cor preta.

A losna branca é atraente para algumas abelhas e pássaros, quem visita suas flores constantemente ao longo do dia é a minúscula abelha jataí, Tetragonisca angustula, e também o pássaro pardal, Passer domesticus, que sempre é visto em bandos se alimentando das suas sementes ao amanhecer.


Propriedades medicinais da losna-branca



losna-branca co suas minúsculas flores brancas pelas pontas dos ramos
Aspecto de uma planta de porte pequeno

A losna-branca serve como planta medicinal em alguns países da América Central e também no Caribe. Em registros etnobotânicos consta que ela é utilizada pela população e tribos indígenas contra inflamações de pele, herpes, dores reumáticas, infecções urinárias, vermes, malária, diarreia, resfriados, entre outras.

Já foram realizados e publicados em periódicos, como o PubMed Central, vários estudos com extratos da planta afim de averiguar as suas propriedades, com a conclusão que a espécie Parthenium hysterophorus possui fitoquímicos com atividades anti-inflamatória, antioxidante, analgésica, sedativa, anti-HIV, antimicrobiana, antitumoral, hipoglicêmica e inibidora da enzima fosfodiesterase (que aumenta o risco de Alzheimer).

É importante esclarecer que até a data dessa publicação não foram encontrados estudos que asseguram o uso dessa planta na medicina popular. As propriedades confirmadas em periódicos científicos são referentes a compostos isolados e portanto não devem servir de parâmetro para uso como remédio caseiro.


Toxicidade da losna-branca



macro do capítulo floral da losna-branca
Capítulo floral com 5 flores no raio e várias no disco

Apesar de usos como planta medicinal e possuir propriedades benéficas, a losna-branca também possui compostos tóxicos, entre eles a Phartenina, um dos principais constituintes da planta e que está presente em maior parte nos tricomas ( pelos glandulares) e no pólen das flores.

Essa substância quando exposta a longo prazo pode causar complicações na saúde de pessoas que são sensíveis à ela, como os casos já relatados de coceiras, dermatite alérgica, problemas respiratórios e bronquite.

Em animais, a losna-branca também pode causar dermatite, além de intoxicação de rebanhos pelo consumo frequente no pasto com sinais clínicos de anorexia, diarreia e salivação.

Também são relatados estudos toxicológicos que demonstraram que os extratos das flores administrados a diferentes doses e por 10 dias causaram danos no fígado e rins de coelhos, dessa forma confirmando que a losna-branca é uma planta tóxica dose-dependente.


Obs: A página nossafloranossomeio não orienta quanto ao uso de plantas para fins medicinais, apenas visa descrever sobre a espécie e as suas propriedades comprovadas cientificamente. O recomendável é sempre buscar orientação médica.

Assista ao vídeo sobre a losna-branca:



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem