Publicidade

Conheça a guanxuma-de-espinho (Sida spinosa)

 
ramos da Sida spinosa com pequenas flores amarelas

Família - Malvaceae Juss.

Gênero - Sida L.

Nome científico - Sida spinosa L.

Origem - Nativa do Brasil

A espécie Sida spinosa é uma planta subarbustiva chamada popularmente de guanxuma-de-espinho, sida-espinhosa, malva-lanceta, malvinha, vassourinha, entre outros nomes.

Ela ocorre de forma nativa desde os EUA até a Argentina, e ainda como espécie invasora por diversas regiões tropicais do mundo. No Brasil essa guanxuma é uma espécie nativa que pode ser encontrada em alguns estados do Nordeste até o Sul, pelas áreas campestres, várzeas, pastagens, terrenos baldios, beiras de estradas e nos quintais.

Características da Sida spinosa:

Guanxuma-de-espinho com caule ereto, folhas lanceoladas e com algumas flores amarelas
Aspecto de um ramo

A guanxuma-de-espinho ou erva-lanceta apresenta-se como um subarbusto anual ou perene e que mede em torno de 80 centímetros a 1 metro de altura. A planta possui caule ereto e esverdeado; estípulas lineares e tomentosas; pecíolo com até 22 milímetros de comprimento e um ou dois espinhos minúsculos localizados abaixo do ponto de fixação do pecíolo (os espinhos possuem ponta arredondada, sendo incapazes de provocarem ferimentos).

As folhas possuem filotaxia alternada; a lâmina é de formato ovado-lanceolado, lanceolado ou linear, com base arredondada, ápice agudo e margem crenado-serreada a serreada; possui consistência membranácea; face superior glabra e a inferior tomentosa (porém com pelos imperceptíveis); as folhas maiores medem até 6,6 cm de comprimento por 1,7 cm de largura próximo a base (medidas referentes aos indivíduos encontrados).

A inflorescência apresenta flores axilares e solitárias ou agrupadas em até 4, porém quando agrupadas abre uma por dia, elas se abrem de manhã e a senescência ocorre no início ou meio da tarde; são pediceladas; possuem cálice com lóbulos triangulares e soldados e pétalas amarelo-pálidas; são bissexuais e medem 1 cm de diâmetro.

Os frutos são esquizocarpos de 5 milímetros de diâmetro, eles se dividem em 5 mericarpos de 2 milímetros de comprimento com duas cerdas espinhosas cada um, as suas sementes são pretas.

Usos medicinais e propriedades da Sida spinosa:


Várias guanxumas floridas juntas
Aglomerado de guanxumas

Assim como algumas outras guanxumas, como Sida cordifolia e S. rhombifolia, a espécie S. spinosa (guanxuma-de-espinho) também é usada desde longa data na medicina caseira pelos povos tradicionais das Américas, Ásia e África como uma planta medicinal.

Inclusive em registros etnobotânicos constam usos dessa planta na medicina Ayurveda, a medicina tradicional milenar indiana. Dentre os usos, as suas raízes e folhas são empregadas contra úlceras, doenças de pele, bronquite, asma, dores, artrite, gonorreia, infecções urinárias e diarreia.

Quanto as propriedades medicinais, alguns estudos confirmaram que a espécie S. spinosa possui compostos com atividades: antioxidante, anti-inflamatória, diurética, analgésica, antiúlcera, cicatrizante, antidiabética, antipirética e antimicrobiana.

Estudos também foram realizados afim de averiguar a toxicidade aguda da planta, com a conclusão de que não houve efeitos tóxicos e mortalidade nas cobaias testadas. 

Importante ressaltar que até a data dessa publicação ainda não foram realizados estudos que assegurem o uso dessa guanxuma na medicina caseira. E por algumas guanxumas serem bem parecidas é importante identificar a planta corretamente, visto que ainda tem aquelas que são tóxicas para o consumo, como a espécie Sida planicaulis.

Folha da guanxuma-espinhosa comprida, fina e com margem serrada
Aspecto da folha da sida-espinhosa


Dois espinhos com ponta arredondada por baixo da base do pecíolo que sustenta a folha
Imagem ampliada dos espinhos por baixo da base do pecíolo

Fruto seco pequenino com sementes no ramo
Aspecto do fruto seco

Vassoura de varrer quintal feita com guanxuma encostada na parede ao lado de uma porta
Outra utilidade das guanxumas é a utilização dos seus ramos para fazer vassoura caipira, como essa feita da própria Sida spinosa

Obs: A página nossafloranossomeio não orienta quanto ao uso de plantas para fins medicinais, a publicação tem caráter meramente informativo visando descrever sobre a espécie e suas atividades comprovadas cientificamente.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

publicidade